sexta-feira, 18 de junho de 2010

Bons motivos para passar o dia 12 sozinho


Hoje vou postar uma história para você que se entupiu de chocolate no último dia 12, aprendam com o Sr. Tanger...

Minha Pequena Gina

Bom, meu nome é Tanger e vou contar a minha História. Minha pequena Gina e eu éramos casados a um ano éramos muito felizes. Vivíamos em uma confortável geladeira no sul da cidade. Sempre tivemos vizinhos ótimos, mas que logo mudavam-se. Nós planejávamos ter um filho quando completássemos dois anos de casados. Tudo aconteceu quando em um dia eu cheguei do serviço mais cedo para fazer uma surpresa à ela. Cheguei em nossa grade e não havia ninguém. Quando olhei para a grade vi apenas as cascas de minha Gina.

Fiquei completamente desesperado! Será que o Daniel (dono da geladeira) havia comido a Gina? Comecei a ir nas grades vizinhas. Comecei a gritar desesperadamente por ela. Fui à casa dos Uva (um casal que estava ali desde que a geladeira fora comprada), da Maçã (uma mulher de 50 anos que ainda vivia com a mãe e que era muito estranha), mas quando cheguei à grade do Baná (um garotão Banana de 18 anos que havia chegado ali há um mês e tinha pinta de galã de novela) vi uns pedaços de cascas de Tangerina. O que cascas de Tangerina estavam fazendo na casa de uma Banana? Fui entrando e quando cheguei ao quarto vi minha Gina com o Baná.


Fiquei desesperado, a Gina começou a correr atrás de mim tentando se explicar:
–    Tanger querido não é nada do que você está pensando!
–    Gina como pôde fazer isso comigo? Eu te amo tanto.
–    Tanger eu posso explicar, o Baná estava precisando de uma ajuda aqui na casa dele...
–    Gina acabou, não existe mais nada entre nós, tudo o que havia de especial entre nós... você estragou tudo!!!!!!
–    TANGER!!!!!!!!



Saí dali como um foguete, nem terminei de ouvir o que a Gina estava falando. Fui direto falar com meus amigos, eles haviam me dito antes de eu me casar com ela que ela uma furada! Mas o amor havia me cegado, ela era tão doce e parecia estar apaixonada que em um ato de coragem resolvi pedi-la em casamento. Mas agora tinha de me conformar com o que meus amigos haviam me dito.



A única coisa que restava agora que eu estava sem a minha Gina era tentar esquecê-la. O único modo? Fumar para tentar me matar e beber esperando que no dia seguinte o Daniel se lembrasse de mim e me comece em fim.





Gostaram do texto? Ele é meu, mas as figuras minha amiga que achou em algum momento em que ela não tinha mais nada de interessante para fazer. Bom até o próximo post.

2 comentários:

Jessy disse...

Ficou mtu boa a historia Ingrid! shuahsuahsuhasuah

disse...

hauhsuahsuh bem engraçada a história xDD
mas eu fiquei com pena do Tanger :/

Postar um comentário

Sua opinião é sempre bem vinda, sinta-se livre para expor ela.

 
Layout por Cínthia | Powered by Blogger
Sweet and Dark Copyright 2013 - Todos os direitos reservados